188

Afinal era plágio: Thincke e Pharrel condenados a pagar 7 milhões pelo ‘Blurred Lines’

Pharrel Williams e Robin Thincke foram condenados a pagar 7,3 milhões de dólares (cerca de 6,8 milhões de euros) a Marvin Gaye pelas semelhanças de ‘Blurred Lines’ (canção mais vendida de 2013), com o hit de Marvin Gaye de 1977, ‘Got to Give It Up’.

Os dois cantores, que sempre negaram  que a música fosse plagiada, foram condenados esta terça-feira.
Em tribunal, Robin Thicke chegou a tocar piano, num medley que visava mostrar ao júri como as influências fazem parte da música.

Após o veredicto, o advogado da família Gaye, Richard Busch, disse que pretende apresentar uma medida cautelar para bloquear as vendas de ‘Blurred Lines’.
‘Blurred Lines’ foi a música mais vendida em 2013 nos Estados Unidos, com o total de 6,5 milhões de cópias, segundo a Billboard. Desde que foi lançada, a canção já rendeu 16,5 milhões de dólares.

“Agora, sinto-me livre. Livre de… Pharrell Williams e Robin Thicke, das correntes que eles tentaram manter e das mentiras que foram ditas.”

O veredicto isentou de responsabilidade o rapper Clifford “T.I.” Harris Jr., que colaborou com Robin Thicke e Pharrell Williams na canção.
Ao ouvir a sentença, a filha de Gaye, Nona Gaye, chorou e foi abraçada pelo advogado, Richard Busch, com quem celebrou a vitória.
«Agora, sinto-me livre. Livre de… Pharrell Williams e Robin Thicke, das correntes que eles tentaram manter e das mentiras que foram ditas», afirmou.

Marvin Gaye morreu em 1984, aos 45 anos, vítima de um tiro disparado por seu pai. Ele deixou uma extraordinária lista de sucessos, que além de ‘Let’s Get It On’ inclui ‘I Heard It Through the Grapevine’ e ‘Sexual Healing’, entre outros.

Repara nas semelhanças:

Unknown source

 

Leave a reply